Pensações

Pensações

terça-feira, 29 de março de 2016

ESSE OLHAR


Ela havia passado o dia mais animado dos últimos muitos dias de sua vida.
ESSE OLHAR


Embora seu corpo pulsasse e ela sentisse em cada célula o desejo quase incontrolável pelo prazer artificial, por si mesma e quem ama, suportou, naquele dia de sol, todas as dores, todos os vazios facilmente preenchidos com um telefonema apenas, e se distraiu com afazeres domésticos a fim de agradar seu amor.

Já sentindo a sensação da doença, que em dias de euforia não lhe deixa dormir, tentou afastar  o pensamento da noite que se aproximava e que, nesses dias lhe trazia desespero, brigas, lágrimas, opressão e dor.

Aquele dia começou bem, haveria de terminar bem.

Gastou todas suas energias em compreender, ser paciente, amiga, não julgar, companheira, mostrar-se apaixonada e determinada naquela relação.

Como um relacionamento não é feito apenas de beijinhos, chocolate, ciúmes e orgasmos, ela usou a razão para resolver uma questão racional. Foi para sala ler enquanto ele descansava no quarto.

Ávida pelo sono que não chegava. Precisava de um olhar de “tá foda, né? Eu te entendo. É só uma fase.” Mas recebeu um olhar de reprovação por estar acordada. A contra gosto sim, sentindo dor e tristeza também.

Julgar a dor alheia através de nossas lentes é cruel.


“Mas afinal o que é rock n' roll?
Os óculos do John, ou o olhar do Paul?”
                                                                     Humberto Gessinger

Pensemos...sintamos....

domingo, 20 de dezembro de 2015

Colha você mesma seu tomilho


Não deixe, não deixe
Bela moça
Sabida ou desapercebida

Não deixe, não deixe
Que o que dizem
Faça morada em sua essência

Diga você mesma
O que pensas?
Qual verdade em ti habita?

Pense antes de ter posição
O sutiã que aqui tiras
Não é o mesmo de lá


O tempo é feito o mar
Traz águas de tempos longínquos
Mas nunca a mesma água


segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Enfim, uma possível definição...


 
A sensibilidade rente ao arrepio nos coloca em contato de carne viva com o mundo e o viver. Nada passa despercebido por nossos olhos sem fazermos dezenas de conexões, sem procurar a essência do que estamos tratando e a de nós mesmos em cada momento.

Sentir com toda força, mergulhar nas coisas e nas pessoas com a alma receptiva, a todo momento, requer uma intensidade de energia maior.

Essa energia desprendida – para enxergar além do mar; para captar o coração alheio com um leve toque; para sentir que manga tem gosto de manga , mas, um quêzinho de dezembro, lá, na última nota; saber o cheiro do Natal e entender as entrelinhas na prosa com um ancião; saber que café tem cheiro de todas as oportunidades do mundo – que nos entrelaça em detalhes mínimos, nos exaure também. Suga-nos, nos engole, nos cansa e tiras as forças.

Bom seria um dia sequer possamos olhar um lago e ver ali apenas um lago.

Sensibilidade se adquire, mas quase inevitavelmente se nasce com ela. Não há escolha.

Sensibilidade é sentimento em demasia.
 

terça-feira, 6 de outubro de 2015

UMA NOVA HISTÓRIA

 
             Ela sempre acreditou que para o amor acontecer havia uma lógica bem definida: atração, química, paixão e, finalmente, amor.
            Nunca teve dúvidas. Se acontecesse a química, a paixão era certa e, assim, foi acreditando. De tanto acreditar, tornara-se verdade, e verdade não muda. Verdade é verdade. Quem vai falar que não?
Quando não rolava química, nem se ocupava com uma segunda chance. Ignorava o poder das circunstâncias e friamente encaixa
va tudo na sua lógica de amor.
        
           Não que tudo tivesse que virar amor. A história podia acabar em algum ponto e, ainda assim, ter valido à pena. Uma nova atração começava e ela, dona da verdade infinita, já sabia, despretensiosamente, as fases e as possibilidades. E assim seguia balançando seu vestido vermelho no caminho do amor em sua vida.

          De uma discrição notável que a fazia absoluta com seus pertences, guardados timidamente debaixo de suas saias, entregou-se, no decorrer do caminho, a uma confissão, tal qual os fiéis aos sacerdotes. Sentiu-se segura para levantar as saias e, quase como num suspiro, confessou e dividiu. Já não era mais absoluta, mas ainda não percebera. 

         E acreditando cegamente na fórmula: atração, química, paixão e amor, não percebia-se prisioneira.
        
        Nesse dia nublado e frio de uma confissão sussurrada, ele desenhou um sol, uma árvore e uma flor. E ela sentiu seu coração se aquecer, cantarolou umas canções e se perfumou de flores.
         
        E entre confissões, doces e azuis, se envolvia sem perceber. "A lógica não era essa afinal ". Segura de suas verdades, ele abrira a porta de sua prisão com chaves de girassóis e, bem de leve, conduziu-a a sentir seu cheiro e tragar seu gosto. 

        Perdida entre tantas sensações, mesmo com medo de desconstruir sua lógica de amor e perder suas verdades indestrutíveis, a liberdade era irresistível. E ele a libertou, bagunçou suas certezas, revirou seu coração e, hoje, encontra-se aqui, nada absoluta, oferecendo-lhe suas anáguas e confessando baixinho: eu sou apaixonada por você.

sábado, 8 de agosto de 2015

Quem é você no facebook?


Estava conversando com meu instrutor de academia sobre o comportamento das pessoas no facebook. Sei que já existem estudos sobre esse assunto, a opinião do senso comum e quem nem se dá conta de que qualquer atitude tem um porquê escondido.

Deixo claro que essa é a minha opinião, apenas, mas não nego que li muita coisa referente ao assunto que me dão embasamento para não falar tanta merda.

Existem personalidades que precisam de palco. Sentem uma necessidade absurda do holofote. Precisam ser vistas, comentadas, curtidas e compartilhadas. Sim! Compartilhadas...Por que, não? Não basta alguém me ver, todos têm...
Essa atitude da super exposição deixa claro para mim a necessidade de auto afirmação desse indivíduo. Ele precisa e, até mesmo pede, a atenção dos outros. Ele quer ser visto, falado, comentado. Não lhe basta se olhar no espelho, fazer uma refeição sem postar, ir à academia sem fazer uma fotinha do bíceps, comprar uma roupa nova e usa-la antes de mandar pra rede...enfim...
Baixa alto estima. "Olha gente! Eu sou feliz! Tô na balada! Tô com azamiga".
Claro! Existem pessoas que fazem isso de forma natural, prazerosa, sem ansiedade. E se alguém quer ter "seus quinze minutos de fama", o que que tem? Ou até mesmo fazer um post para a família, os amigos verdadeiros verem. Nada demais.
Vejo como uma espécie de "ofereço-lhe minha imagem". Estou aqui! Só que a lei é dura: "quanto maior a oferta, menor a procura", ou vice-versa.

 Reserve-se. Não é você que tem que oferecer ao mundo sua vida, é o mundo que tem que se interessar por ela.

A tal da indireta. Gente! Convenhamos...que preguiça de indiretinha no face. Correu até perder a sola do sapato atrás do namorado. Tomou toco. Aí acorda e posta: "Um dia a gente aprende. Goste de quem gosta de vc. #desapega", junto com uma fotinha na balada tomando "whysk com o gelo que você me deu"- não tem uma música assim? Agora, postar a foto com a maquiagem toda borrada de tanto chorar depois que chegou em casa, ninguém posta...
"Vou cuidar de mim, porque da minha vida já tem quem cuida". Esse ser fez aula de geografia, física? A Terra gira em torno do Sol, entenda. É muito achismo pensar que tem alguém cuidando da sua vida, gostosa(o).
"Ninguém apaga a minha luz." Filho(a), com o preço que está a energia, você deveria repensar isso.

O frenético. O indivíduo posta tanta foto, tanta mensagem, que ninguém consegue acompanhar.

O misterioso. Põe uma foto de um cavalo no perfil e nada mais.....e o pior, pede pra te add e vc vê que tem mais de mil amigos em comum com a pessoa. Como assim?

O super positivo. E dá-lhe mensagem de auto ajuda!

Então pra que você (eu) tenho facebook? Na maioria das vezes para reforçar para mim mesma minhas convicções, compartilhando mensagens que servem para mim. Para que você tem álbum se está bloqueado? Para guardar para mim os meus momentos e revisita-los sem ter que pegar o hd externo. Para ver o que tem de legal na rede (e quem tem de legal). Para achar velhos amigos e fazer novos.

E pra que essa boca tão grande? Para te comeeerrr....kkkkkk