Pensações

Pensações

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Enfim, uma possível definição...


 
A sensibilidade rente ao arrepio nos coloca em contato de carne viva com o mundo e o viver. Nada passa despercebido por nossos olhos sem fazermos dezenas de conexões, sem procurar a essência do que estamos tratando e a de nós mesmos em cada momento.

Sentir com toda força, mergulhar nas coisas e nas pessoas com a alma receptiva, a todo momento, requer uma intensidade de energia maior.

Essa energia desprendida – para enxergar além do mar; para captar o coração alheio com um leve toque; para sentir que manga tem gosto de manga , mas, um quêzinho de dezembro, lá, na última nota; saber o cheiro do Natal e entender as entrelinhas na prosa com um ancião; saber que café tem cheiro de todas as oportunidades do mundo – que nos entrelaça em detalhes mínimos, nos exaure também. Suga-nos, nos engole, nos cansa e tiras as forças.

Bom seria um dia sequer possamos olhar um lago e ver ali apenas um lago.

Sensibilidade se adquire, mas quase inevitavelmente se nasce com ela. Não há escolha.

Sensibilidade é sentimento em demasia.
 

Um comentário:

sennajeferson disse...

Sensibilidade e um dom divino, vem na mente , no coracao e em maos de artistas se tornam artes, um simples ponto numa parede pode se tornar milhoes de significado. sensibilidade inteligente e para poucos. Infelismente hoje a sensibilidade vem tomada como sinal de fraqueza, ser sensivel pode ser considerado uma debilidade o que e uma injustiça um erro, pois na vida e preciso ter suavidade, doçura e leveza.
permita-se deixar aflorar seu lado mais sensivel.

Amei seu texto minha ILOVE.
Quero ler muito outros de agora pra frente ok.
bjs.