Pensações

Pensações

sexta-feira, 5 de março de 2010

O BBB e o direito à diversão

“A televisão me deixou burro, muito burro demais. Agora todas as coisas que eu penso me parecem iguais.” Esse verso dos Titãs refletia meu pensamento sobre a mídia audiovisual à época da faculdade de jornalismo. Não é estranho. A faculdade nos põe a pensar e para pensar sobre, primeiro, temos que duvidar.
Já não é o caso, agora. Entendo que todos os veículos de comunicação têm seus prós e contras assim como o seu marido e sua mãe.
Uma amiga certo dia ao criticar o cunhado que fazia churrasco todo fim de semana disse: “Por que ao invés dele fazer churrasco, encher a cara de cerveja, ele não vai ler um livro, estudar um pouco. O churrasco no fim de semana é uma abtolação.” Não concordei. Então quer dizer que devemos viver de ler Balzac, Dante e Camões, ouvir Mozart, Bach e Schubert e olhar para telas que sejam apenas de Van Gogh, Portinari e Monet?
O mundo é tão multi. Eu amo os artistas citados, os admiro e não imagino o mundo sem suas obras gigantes, mas daí a dizer que ir pra balada ouvindo a quinta sinfonia de Bethoven é a coisa mais estimulante do mundo não dá.
Aí, entra então o BBB. Eu já recebi um não sei quantos e-mails criticando a falta de cultura do programa, sua inutilidade para a população etc.
Mas será que algumas pessoas não conseguem entender que distração, lazer, bobeiras, infantilidades fazem parte da nossa vida também? Você tem que ser necessariamente afinado pra cantar no chuveiro? Vai falar que ler a Folha todo dia é uma puta diversão? Eu prefiro o baile funk ou o churras no quintal da casa de alguma amigo no quesito “extravasa”.
Não dá pra tomar os extremos, mas dá pra balancear para que não sejamos “chatungos” de galocha recitando Neruda na mesa do boteco, nem idiotas ouvindo funk fora de uma festa.
Depois de ler inúmeras notícias do dia, 13 páginas do meu atual livram de cabeceira (Pai rico e Pai pobre) e ouvir um bom Roberto Carlos, da licença que vou terminando por aqui porque o BBB ta começando e eu vou pedir o Dourado em casamento. Acho ele o máximo!
Olha o meio termo minha gente!

2 comentários:

Camila disse...

Faço das suas pensações as minhas neste post, exceto a parte de casar com o Dourado!

to te seguindo

bjs

Pollyane Schenato disse...

Tudo bem sobre o Dourado. É menos uma para pedí-lo em casamento...rsrsrs

Será sempre bem vinda aqui e não esqueça de deixar coments...

beijão!