Pensações

Pensações

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Cine Sex e o tempo que eu não tenho

De todas as coisas que eu imaginei ver em BH, das que eu nem imaginei e já vi e das que eu imaginei mas não acredito que existam, a mais inusitada me ocorreu neste dia que se passa.
Perto da rodoviária, ali, bem no centro, uma portinha anunciava: CINE SEX- CABINES INDIVIDUAIS.
Ao ver o comércio, todo meu estresse pelo engarrafamento, todo meu mau humor pela noite pouco dormida e até a minha saudade de casa me deram um descanso. Como assim?
Tipo, "estou passando pelo centro, três horas da tarde de uma quarta-feira, me deu uma vontade de assistir um filme pornô, relaxar e outras cositas mais, entro numa cabine individual (ainda bem que individual) e me deixo levar pelas imagens, sons e sensações de um belo filme erótico"...
Particularmente, eu achei estranho, mas achei o máximo! Não que eu tenha coragem de frequentar uma dessas (quero um dia ir lá perguntar o preço, como funciona, quem são as pessoas que frequentam, ver o lugar...loucuras), até porque tenho privacidade em minha casa, mas pelo fato curioso que me ocorreu de tudo que pode existir no mundo e eu nunca me darei conta, nunca vou saber e nem sequer imaginar.
Se eu não tivesse passado por aquela rua que me parece mau cheirosa, se eu não estivesse olhando para fora da janela do ônibus, se o trânsito não estivesse engarrafado, eu iria morrer sem saber que existe um lugar desses. Mas, e os outros? Quantos mais lugares, coisas e objetos existem no mundo e eu não vou conhecer?
Minha curiosidade é do tamanho desse mundo que eu habito e minhas perguntas são tão numerosas quanto essas coisas todas que têm por aí.
Intriga-me é que mesmo que eu viva 110 anos e não durma nem uma noite sequer e não fique nem um minuto parada, não vai dar tempo. Mesmo com a internet, o msn, o you tube, a tv digital, os satélites, mesmo com os aviões, os jatos de guerra, os submarinos e os trens bala, mesmo que eu queira...não vai dar tempo.
Mas........o tempo que der, vou usar para descobrir coisas novas e formas novas que as pessoas usam para serem felizes.
O tempo que der, o tempo que eu tenho, que eu não sei nem quanto é...vou usar para descobrir o que der tempo de descobrir.
Isso deve se chamar 'contentamento'. Será que estou aprendendo a me contentar?

2 comentários:

Anônimo disse...

boneca, porque agora somos duas....rs...engraçado, porque agente se parece tanto???pode me responder??vc acredita que aquelas cabines também já fixaram meu olhar, depois me acostumei a elas... prá falar a verdade, até tive vontade um dia de entrar lá...tem filme do Marcos Frota....kkkkk......vamos??

te amo, Eve.

Pollyane Schenato disse...

Vc tá brincando? Vc tb já se intrigou com aquelas cabines? Das duas uma: ou a gente só pensa em sexo, ou todas as coisas que nos atraem têm algo em comum.
Ué, vamos, sim. Só que vamos na individual ou na coletiva???...kkkkkk
Eu tava achando que era Alexandre Frota..kkk..agora que lembrei!
O Marcos Frota? Aquele com cara de anjinho????
Que dia vamos?